Igreja: um plano de Deus para a salvação da humanidade

Quando falamos em Igreja, algumas pessoas rapidamente se recordam de algo semelhante a uma edificação onde se abriga pessoas para celebração de um culto religioso. Elyseu Queiroz vai além, ele diz que há pessoas que vêem a Igreja resumida apenas a uma denominação específica. E há outros, por sua vez, apenas enxergam a Igreja no sentido universal e abstrato não podendo perceber ou ver quem são seus membros. Porém o verdadeiro significado de Igreja é mais complexo e profundo do que de qualquer edificação ou denominação criada por mãos humanas. A Igreja de Cristo foi comprada e edificada na cruz do calvário e o preço pago foi alto. Por isso, antes de entendermos a importância de missões e da missão da Igreja, necessitamos entender quais são os aspectos da Igreja.

Então vejamos quais são:

A palavra Igreja é a tradução da palavra grega Ekklesia ou do latim Ecclesia que significa assembleia ou reunião. Sendo que Ek significa “para fora” e klesia “chamados”, ou seja, “chamados para fora”. Desta forma todo aquele que pertence a Igreja de Cristo é chamado para uma nova vida, longe do pecado e dos prazeres do mundo. O cabeça da Igreja é Cristo que comprou seu povo com seu sangue conforme vemos em  At. 20:28. No Novo Testamento notamos o emprego deste termo em algumas passagens:

  • Reunião popular comum (At. 19:32,39,41)
  • Reunião dos crentes para o culto ( I Co. 11:17,18; 14:19,34,35)
  • Um grupo local de crentes associados para fins de culto e de serviço a Deus (At. 5:11; 8:3)
  • Conjunto de todos os crentes ao redor do mundo ( I Co. 15:9; Gl. 1:13; Mt. 16:18)
  • No sentido mais amplo, o conjunto de todos os remidos (Ef. 5:23,25,27,29; Hb. 12:22,23)

Muitos dizem que a Igreja surgiu após a ressurreição de Cristo, porém isto é um ledo engano, pois, o plano divino da para criação da Igreja já era propósito de Deus desde a Eternidade. Evidenciamos esta realidade quando lemos Ef. 3:9,10 e Tt. 1:1-3. Sendo assim, há dois propósitos fundamentais para a criação da Igreja. O primeiro propósito é o de evidenciar o poder e majestade do Deus todo poderoso (Ef. 3:10,11). O segundo e não menos importante é para disseminar a palavra da salvação a toda criatura (Mt. 28:19.20).

Então a Igreja tornou-se a grande propagadora do reino de Deus na terra, trazendo à humanidade perdida pelo pecado a possibilidade de regeneração e salvação em Cristo. Os crentes carregam consigo o tesouro mais precioso que é o dom da vida dada por Deus (Jo. 10:10), e o propósito da vida cristã deve ser o de salvar as almas perdidas sem o conhecimento do salvador. O reino de Deus deve ser visto através da igreja e da vida de seus membros. Partindo deste ponto de vista cabe salientar que a igreja tem um papel fundamental na sociedade através de suas ações. Três importantes  posturas da Igreja foram apontadas por Wagner Gaby nas Lições Bíblicas: A missão Integral da Igreja, onde o autor pontua o papel da Igreja perante a sociedade. São elas:

  1. Ação social da Igreja através da oração: A intercessão através da oração pode mudar a realidade de uma sociedade ou uma nação trazendo luz sobre as autoridades constituídas (1 Tm. 2:1-8);
  2. Ação social da Igreja através dos valores cristãos: Percebemos no Sermão da Montanha (Mt. 5) as leis para uma vida em sociedade de forma justa e igualitária. Cabe a igreja mostrar a sociedade através das escrituras e de sua postura quais são os princípios de Deus para uma vida em sociedade justa e ética;
  3. Ação social da Igreja através da evangelização:  A evangelização muda a realidade de uma sociedade, pois, cada vida que é salva diminui a chance de haver problemas a sociedade. A igreja deve ter como prioridade diminuir o sofrimento alheio através de seu amor cristão e verdadeiro (1 Jo. 3:18; Tg. 2:14-18).

E quem faz parte desta Igreja de Cristo? Todos aqueles que aceitaram viver uma nova vida regida pelo Espírito Santo segundo as leis do salvador Jesus Cristo (Ef. 2:11-18). O principal aspecto de todos os que pertencem a Cristo é que não há diferença entre ricos, pobres, sábios ou incultos (Rm. 2:11), mas sim, uma união perfeita em prol da salvação dos povos (Jo. 3:16).

Presb. Eduardo Bernardes
Obreiro na Congr. do Jd. Country Club

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *